No prelo: Tropismos, de Nathalie Sarraute

Para começar bem 2017, está saindo do forno aqui uma tradução de “Tropismos” (1939), de Nathalie Sarraute, feita por Marcela Vieira. O livro traz figuras esquivas que têm suas vidas flagradas na Paris do entre guerras. Nathalie Sarraute nasceu na Rússia em 1900, foi morar na França ainda criança e adotou o francês como língua de seus livros. Combinando tom alegórico com um tratamento objetivo das imagens, “Tropismos” foi retomado nos anos 50 por autores ligados ao 'nouveau roman' como uma espécie de marco inicial deste movimento. Lançamento pela Luna Parque em março.