Frank O'Hara

Tradução de Beatriz Bastos & Paulo Henriques Britto

edição bilíngue

Meu coração está no bolso reúne 25 poemas de Frank O’Hara, poeta que fez parte, nos anos 1950 e 60, da New York School of Poetry.

Os versos de O’hara conduzem o leitor por um universo urbano e veloz, que dialoga com as vanguardas literárias e com outras artes, como cinema e artes plásticas. Aliás, por estar bem próximo de pintores como Jackson Pollock e Willem de Kooning, é como se o poeta tomasse emprestado deles a destreza da ‘action painting’ – técnica usada no expressionismo abstrato – para compor uma obra cheia de vida e alvoroço.

 

Beatriz Bastos e Paulo Henriques Britto assinam a tradução deste que é o primeiro livro de poemas de O’Hara publicado no Brasil, autor que tem influenciado gerações de poetas em diversas línguas.

 

ESGOTADO 

Leia abaixo um poema do livro:

 

Meu coração


Não vou chorar o tempo todo
nem hei de rir o tempo todo,
não prefiro uma “tendência” a outra.
Prefiro o imediatismo de um filme ruim,
não só os filmes b, mas também
a superprodução espetacular. Quero ser
ao menos tão vital quanto o vulgar. E se
um aficionado de minha bagunça exclamar “Isso
não parece coisa do Frank!”, que bom! Não
uso ternos azuis e marrons o tempo todo,
não é? Não. Às vezes vou à Ópera com a roupa
de trabalho. Quero meus pés descalços,
o meu rosto barbeado, e o meu coração —
ninguém manda no coração, mas
o melhor dele, a minha poesia, está aberta.

 

 

(Tradução de Beatriz Bastos & Paulo Henriques Britto)

Frank O'Hara lendo o poema "Having a coke with you"

Ouça aqui uma leitura de Paulo Henriques Britto, do poema "O Amante"

Ouça aqui uma leitura de Beatriz Bastos, do poema "Hôtel Particulier"

Luna Parque Edições | lunaparqueedicoes@gmail.com

  • Facebook Clean
  • Twitter Clean